Estratégias de Aplicação

Aplicação Superficial

A aplicação superficial de fertilizantes é viável para solos de alta fertilidade. É um método de baixo risco de aplicação, se o fertilizante for aplicado em pré-plantio ou durante estágios iniciais de desenvolvimento. Porém, após a cultura ter desenvolvido um dossel vegetal, há um crescente risco de partículas de fertilizantes causarem queimaduras nas folhas.

Stage of application

Apesar desses efeitos de queimadura nas folhas raramente gerarem efeitos adversos na produtividade, devido à capacidade de recuperação das plantas, uma pesquisa realizada na França mostra que a aplicação superficial apresenta melhores resultados quando realizada antes do estágio V6 (. Aplicação superficial ou aplicação superficial em faixas de uréia pode também aumentar o risco de perdas de amônia, particularmente em condições de altas temperaturas.

Aplicações em Faixa

Em sistemas de produção de grãos de milho, as práticas que posicionam o fertilizantes em faixas de 5 cm no sulco de semeadura permite melhor alcance de nutrientes como nitrogênio, fósforo e zinco durante o estabelecimento, quando o sistema radicular não é muito eficiente na extração de nutrientes.

Sistemas de aplicação pneumáticos que colocam nitrato de amônio na superfície do solo, evitando acúmulo sobre as folhas, são particularmente eficientes e minimizam os riscos de queimadura devido à aplicação superficial.

Aplicações em faixas no solo permite aos produtores fornecerem os nutrientes de maneira concentrada ao redor das raízes em desenvolvimento, facilitando a extração pela cultura. É uma boa maneira de aplicar fertilizantes com nitrato de amônio em superfície, reduzindo o risco de queimadura das folhas.

Fertilizantes de Base

Os fertilizantes de base têm como alvo a planta emergente e são usados para propiciar um bom estabelecimento e desenvolvimento inicial. Fertilizantes de base com fósforo, e baixas quantidades de nitrogênio, melhoram o desenvolvimento do sistema radicular e aceleram o desenvolvimento inicial, ajudando a maximizar a produção de grãos. Na maioria das situações, os principais resultados positivos dos fertilizantes de base ocorrem devido ao fósforo. Porém, a melhor sinergia pode ser alcançada quando o nitrogênio é aplicado em uma quantidade que não supere a quantidade de fósforo.

Qualquer sistema de alta produtividade em milho deve também considerar adubação com zinco em estágios iniciais de desenvolvimento.

1. Aplicação na linha de semeadura

A aplicação na linha de semeadura substitui a adubação de base, sendo realizada diretamente no interior do sulco com a semente. Em teoria, esse sistema proporciona uma emergência e um estabelecimento mais rápidos. Boas respostas têm sido observadas a partir do uso de fósforo e nitrogênio aplicados próximos da semente com quantidades limitadas de potássio.

YaraMila NPKs são comumente usados no sulco de semeadura para melhorar o desenvolvimento inicial das plantas. Porém, cuidados são necessários com algumas formas de nitrogênio e uréia, que devem ser evitadas, especialmente em solos de alto pH, pois podem ocorrer danos nas sementes e inibir ou atrasar a germinação.

2. Localização do Fertilizante

Um método alternativo é por meio do uso de fertilizantes de base aplicados abaixo ou ao lado da semente. Essa abordagem é particularmente útil ao ajudar na superação de deficiências nutricionais temporárias em solos com baixo fósforo e de clima frio.

A localização depende da experiência local. Em muitas situações os fertilizantes de base são localizados abaixo e ao lado das sementes (ver diagrama abaixo). Ao usar baixas quantidades de fertilizante, a distância para as sementes na Argentina é de 3cm x 3cm. Nos EUA, África do Sul e em solos siltosos na Grande Europa, 5cm x 5cm de distância entre a semente e o fertilizante são mais comuns.

Fertilizer Placement

Tratamento de Sementes

Os nutrientes necessários para impulsionar o crescimento inicial são estão sendo cada vez mais aplicados ao redor das sementes antes do plantio. Normalmente isso inclui a aplicação de zinco e fósforo, sendo que ambos possuem efeito direto no desenvolvimento radicular e podem se tornar indisponíveis em determinadas condições de semeadura.

Aplicação Foliar

A aplicação foliar é utilizada para suprir uma necessidade nutricional imediata ou quando as condições do solo restringem a disponibilidade de nutrientes específicos. Produtos formulados apropriadamente estão sendo cada vez mais importantes para assegurar uma nutrição balanceada de milho. As aplicações podem ser feitas assim que a área foliar esteja disponível – normalmente a partir do estágio V2, podendo ser aplicados em misturas de tanque com herbicidas compatíveis.

Fertirrigação

A fertirrigação, que consiste no fornecimento de nutrientes por meio de sistemas de irrigação, supre as plantas com o fertilizante diretamente. O método mais comum de fertirrigação em milho é por meio de sistemas de pivô central.

Essa técnica permite que os nutrientes sejam colocados em época mais próxima ao pico de demanda – o que é difícil de atingir através de outros meios devido às dificuldades de uso dos equipamentos convencionais de aplicação de fertilizantes depois do estágio V8. Onde o sistema de pivô central é empregado, os produtores podem dividir as doses de nitrogênio e potássio, para viabilizar tais nutrientes em cada fase de crescimento.