Influência sobre a sanidade do algodão

O desempenho da planta, em termos de geração de receita, refere-se basicamente à sanidade da planta, em função do balanço dos níveis de nutrientes nos diversos tecidos para uma fase específica de crescimento.

Uma redução no desempenho ocorrerá se houver um desbalanceamento, tanto com relação à deficiência (desbalanceamento decorrente de deficiência) quanto com relação ao excesso (desbalanceamento decorrente de excesso).

Como consequência da remoção geral de nutrientes minerais do local de produção, através da colheita, da lixiviação e de escoamento de água, a reposição dos nutrientes é geralmente necessária. Desse modo, o manejo do nível nutricional geralmente implica o suprimento de nutrientes minerais em proporções corretas e em épocas propícias. O balanço nutricional é importante, já que o excesso de nutrientes pode aumentar a suscetibilidade a doenças. A interação entre hospedeiro, nutriente e agente patógeno não é completamente conhecida, porém é aceito atualmente que a gravidade das doenças pode ser reduzida por:

  • Aumento da “tolerância” das culturas
  • Facilitação da evasão de doenças
  • Aumento da resistência fisiológica das plantas
  • Redução da virulência de agentes patogênicos

O efeito de alguns nutrientes sobre o desenvolvimento e a maturidade das plantas pode levar à evasão. O fósforo, por exemplo, pode reduzir o crescimento dos brotos e, portanto, reduzir a suscetibilidade à ferrugem. O oposto é observado com os altos níveis de nitrogênio, que aceleram o crescimento dos brotos e atrasam a senescência da planta, criando condições para o ataque de agentes patogênicos. Alguns nutrientes “fortalecem” os tecidos das plantas, como o fósforo e o potássio, enquanto outros as tornam mais tenras e suculentas e, por isso, mais sensíveis (por exemplo, as taxas de nitrogênio).

Os mecanismos de resistência fisiológica pelos nutrientes foram relacionados com a regulação de aminoácidos e à síntese proteica. O nitrogênio normalmente determina a composição de aminoácidos, enquanto o zinco e outros interagem com o nitrogênio para regular os aminoácidos, amidos e a concentração de proteínas.

Alguns aspectos contraditórios, de acordo com a literatura, poderiam estar associados a efeitos indiretos de nutrientes e à sua interação. Um exemplo seria a murcha de Fusarium no algodão, que diminui com o aumento do teor de nitrogênio orgânico, apesar do efeito da temperatura. A resistência do algodão à murcha de Fusarium ( oxysporum f. sp. Vasinfectum) está também associada ao zinco, que promove o aumento do ácido ascórbico e dos carboidratos.

 

Senescência prematura

A senescência prematura no algodão está relacionada à nutrição do potássio, independentemente do suprimento desse nutriente. Esse distúrbio é causado, principalmente, devido ao estresse ambiental, como enchentes, frio, dias nublados, compactação do solo, que interfere na capacidade da planta de absorver o potássio – necessário em grandes quantidades - entre a floração e o crescimento dos capulhos. Devido à senescência prematura, os capulhos abrem mais cedo, apresentando fibras menores e qualidade inferior aos capulhos normais. Esse risco pode ser reduzido por meio de aplicações foliares de potássio nas áreas do solo onde sejam detectados baixos níveis de K.