A abordagem LongeVita


 

Abordagem Longevita

LongeVita é um programa nutricional desenvolvido pela Yara para dar maior longevidade e proporcionar mais cortes ao seu canavial. Com produtos para aplicar em diversas fases do cultivo, o programa gera um canavial mais uniforme, mais produtivo e com maior ATR de tonelada de cana por hectare – resultados que fazem com que os produtores que experimentam LongeVita continuem utilizando o programa nos anos seguintes.

Para implantação do cavanial, utilizamos os produtos da linha YaraBasa com NPK nos grânulos e alta concentração de fósforo, cálcio, enxofre solúvel, micronutrientes e tratamento de toletes por meio dos produtos da linha YaraVita.

Os fertilizantes da linha YaraMila, utilizados na fase de adubação na cana soca, possuem NPK no mesmo grânulo com padrão granulométrico, fornecendo nutrientes eficientes como nitrogênio nas formas nítricas e amoniacal, fósforo de alta disponibilidade, eficiência agronômica, micronutrientes de alta performance, flexibilidade operacional com praticidade e segurança de aplicação.

Nos casos de aplicação foliar, temos os fertilizantes líquidos da linha YaraVita que podem ser misturados no tanque com a maioria dos defensivos, gerando rendimento operacional, qualidade e segurança na aplicação. Além disso, favorecem uma absorção eficiente com maior desempenho agrícola.

Para divulgar o programa LongeVita, a Yara desenvolveu uma campanha de comunicação especial com anúncios em revistas especializadas, spots de rádio, peças de web, branded content e muito mais. Tudo isso, amparado por um time de especialistas composto por um produtor, um usineiro, um expert e um especialista agronômico Yara, que seguirão trabalhando em conjunto com os profissionais do agronegócio para gerar canaviais cada vez mais longevos e produtivos.

Estudos recentes do Brasil confirmam que melhorias na disponibilidade de nutrientes para cada soqueira tem efeito acentuado no ciclo de cultivo da cana-de-açúcar, desde que se tenha um adequado manejo do solo, de pragas, doenças e plantas daninhas, e suportado por um bom manejo da colheita.

Após trabalhos em parceria com a Universidade de São Paulo e Universidade de Pernambuco, a Yara desenvolveu um programa de adubação que diminui o declínio na produtividade ao longo dos ciclos. O programa envolve três componentes básicos:

1. Melhoria na eficiência de uso dos fertilizantes por meio do uso de formas mais eficientes de nitrogênio e fósforo a partir dos produtos YaraMila, que são normalmente empregados na cultura.

2. Obtenção de produtividades mais uniformes como resultado da distribuição mais uniforme de nutrientes devido à maior qualidade do produto em relação à absorção pelas raízes.

3. Melhor estabelecimento e vigor inicial da cultura com o suprimento de micronutrientes de alta performance, com a linha YaraVIta, na época e local necessários. Várias formulações de YaraMila têm sido testadas. Todas garantem diminuições nas perdas de nitrogênio na produção de cana-crua, devido ao uso de formas de nitrato no fornecimento de nitrogênio e melhor disponibilidade de fósforo por meio do uso de misturas de diferentes formas de fósforo prontamente disponíveis.

Os ensaios com produtos YaraMila mostram aumento na produtividade de cana da ordem de 20% em média (Figura 55). Em uma segunda rede de ensaios, o uso de YaraMila NPK foi suportado pelo uso de YaraVita Bortrac e Zintrac, para proporcionar ainda melhor performance da cultura. 

YaraMila

YaraMila

Micronutrientes

Quando aplicados no sulco de plantio e em aplicações foliares no início da rebrota das soqueiras, o boro, zinco, molibdênio apresentam regularmente melhor desenvolvimento da parte aérea e raízes das plantas, o que resulta em melhor vigor, estabelecimento e produtividade (Figura acima).

Como resultado da adoção dessa abordagem Longevita, dois cortes a mais são possíveis ao longo do ciclo de cana-planta e soca. No que se refere à produção acumulada de colmos ao longo de cinco anos, o uso de manejo convencional resultou em um total de 380 t/ha, enquanto que a abordagem Longevita resultou na produção de 530 t/ha de colmos industrializáveis, resultando em economia de custos da ordem de 30% ao longo do ciclo total da cultura. Os ensaios também mostram um aumento de 6-11 t/ha na produtividade em cada corte ao longo do ciclo.