Soluções para cultura

Milho

Amarelamento de folhas de Milho


Quando as folhas jovens de milho apresentam cor amarelo-pálido – ou verde claro – possuem colmos finos e demoram a florescer, isso pode ser um indicativo de deficiência de nitrogênio. As plantas mais velhas exibem um formato de “V” com amarelecimento nas pontas das folhas e folhas mais velhas apresentam os sintomas primeiro, com eventual senescência dessas pontas e meados da planta.

Amarelecimento das folhas de milho

Deficiência de Potássio

Plantas de milho deficientes em potássio são verde-claras ou com manchas amareladas. Esse amarelecimento – ou ‘queimadura’ – na margens das folhas, mais comuns em partes mais baixas das folhas, tornando-se necrose, e em plantas mais velhas, as pontas e margens das folhas se tornam marrons.

As plantas deficientes em enxofre são atrofiadas com folhas de verde-pálido a amarelas. As folhas comumente apresentam uma aparência listrada com nervuras amarelo-claras. Folhas mais baixas podem permanecer verdes, em contraste com a deficiência em nitrogênio, onde essas folhas são as primeiras a apresentar clorose.

Se o crescimento das plantas de milho é reduzido e possui uma clorose característica entre as nervuras de folhas mais jovens, nas partes mais altas da planta, a planta provavelmente apresenta deficiência em ferro. Isso causa um efeito de folhas listradas. A deficiência de ferro é mais frequente em solos calcários e alcalinos.

Deficiência de Potássio

Deficiência de Zinco

Os primeiros sinais de deficiência de zinco são o aparecimento de listras cloróticas verdes pálidas ou amarelo próximo da base da folha – ou em cada lado no meio da folha. Folhas mais jovens têm coloração branca/amarelas – ou possuem bordas branco/amarelas com colmos de coloração púrpura. Há atraso no pendoamento, espigamento e maturação, levando a redução na produtividade. A deficiência de zinco é aumentada em solos calcários com alto pH e altos níveis de fósforo. De todos os micronutrientes, zinco é tipicamente o mais necessário no milho, com deficiências detectadas mais comumente entre os estágios V2 e V8.