Soluções para cultura

Milho

Resumo Nutricional


Considerando que o principal período de extração de nutrientes no milho ocorre durante o crescimento de folhas e colmo (V4 até o pendoamento), exceto quando há pivô para irrigação, o fertilizante precisa ser aplicado antes desse estágio, pois a altura e a densidade de plantas dificulta a entrada de equipamentos convencionais na lavoura após esses períodos.

O volume de nutrientes extraídos e removidos variam de acordo com o crescimento da cultura. A diferença nas saídas de nutrientes entre o cultivo para grãos e para silagem precisam ser considerados ao planejar o programa nutricional da cultura seguinte. Podem também haver diferenças no uso de nutrientes dependendo do híbrido utilizado.

Extração de macronutrientes

Extração de macronutrientes

Macronutrientes

Mais da metade do nitrogênio, fosforo e cerca de 80% do potássio, são absorvidos antes da cultura atingir o estádio reprodutivo.

Nitrogênio

Nitrogênio - Remoção de macronutrientes

O nitrogênio é exigido em grandes quantidades e ajuda e maximizar o crescimento e produção de MS. Mais de 200 kg/ha são necessários para uma produtividade de 7 t/ha de grãos de milho. As quantidades de nitrogênio removidas pelo grão são maiores que qualquer outro nutriente, em torno de 16 kg/t. O milho cultivado para silagem também remove quantidades similares de nitrogênio. O parcelamento das aplicações é a melhor estratégia, particularmente em solos mais leves, com o objetivo de manter uma adequada disponibilidade de nitrogênio. Doses excessivas de nitrogênio aplicadas tardiamente podem causar acamamento e crescimento excessivo, com atraso na maturação.

Fósforo e Potássio

 Fósforo e Potássio - Remoção de macronutrientes

Embora seja exigido em pequenas quantidades – é requerido em estágios iniciais de desenvolvimento vegetativo para assegurar um bom desenvolvimento radicular e impulsionar o crescimento de folhas. A cultura extrai em torno de 85 kg de P2O5/ha. 

O potássio é exigido em grandes quantidades – em níveis similares aos de nitrogênio. A extração total da cultura é em torno de 200 kg/ha. A maior parte do potássio é usada nas folhas e nos colmos e o pico de demanda de potássio ocorre durante o crescimento dos colmos, quando a sua extração é mais rápida do que qualquer outro nutriente.

Como resultado, quantidades significativas são encontradas na palha e removidas quando a planta inteira é ensilada (Figuras 9 e 11). Embora as quantidades de macronutrientes secundários exigidas sejam menores – variando entre 25-50 kg/ha para produtividade de 7 t/ha – o fornecimento de cálcio, magnésio e enxofre são importantes para manter a produtividade do milho. Essas reposições podem vir da cultura anterior, por adubação de sistemas, adubação de manutenção ou correção.

Micronutrientes

Grãos de milho - Extração de micronutrientes

 

Os micronutrientes chave, que são extraídos em maiores quantidades, são ferro e manganês. Esses dois micronutrientes são removidos em maiores quantidades quando a planta inteira ou os resíduos culturais são removidos do campo (Figuras 14 e 15). Porém, boro e zinco – que são os dois micronutrientes mais importantes, exigidos em relativamente grandes quantidades – são removidos em maiores quantidades no grão. É cada vez mais comum a aplicação de zinco com a semente no plantio para assegurar um bom desenvolvimento de raízes e parte aérea.

Remoção de micronutrientes - Silagem de milho

Remoção de micronutrientes - Palha de milho

Remoção de micronutrientes - Grãos de milho