Função do cálcio na produção do tomate

O cálcio é um componente-chave das células, mantendo a estrutura das paredes celulares e estabilizando as membranas celulares. Possui também influência direta no balanço de sais dentro das células vegetais e na ativação do potássio para regular a abertura e fechamento de estômatos permitindo o movimento de água na planta. O cálcio promove melhoria na germinação do pólen, regula alguns sistemas enzimáticos, e influencia o crescimento e a sanidade das células e tecidos condutores. Além de influenciar especificamente na qualidade de frutos de tomate, especialmente relacionado à podridão apical.

Cálcio e produtividadeCálcio e produtividade

O cálcio é exigido para o crescimento e produtividade. Nos experimentos da Itália pode-se observar a maior rapidez no crescimento devido ao aplicação de cálcio.

Cálcio e teor nos frutos

cálcio e teor nos frutos

As baixas quantidades de cálcio encontradas nos frutos são essenciais para a produção de tomates de boa qualidade. A pulverização com nitrato de cálcio é um método bem sucedido para aumentar o conteúdo de cálcio nos frutos, como demonstrado em estudos dos EUA. 

Cálcio e firmeza do fruto

Cálcio e firmeza do fruto

O cálcio é necessário para manter a boa estrutura e qualidade do fruto. Suprimentos adequados melhoram a firmeza do tomate e aumentam SST (sólidos solúveis totais), como mostrado em estudos da Turquia. 

Extração de cálcio e amônio

Extração de cálcio e amônio

Fertilizantes amoniacais são antagonistas para a absorção de cálcio. Eles causam redução no pH do solo e absorção de água, assim como diminuem a velocidade de transpiração. Quando o amônio compete com cálcio nos sítios de absorção de nutrientes das plantas, aumentam os riscos de podridão apical.

Cálcio e Podridão Apical

Cálcio e podridão apical

A falta de cálcio está diretamente ligada à ocorrência de podridão apical. O uso de amônio como principal fonte de nitrogênio aumenta significativamente a incidência dessa desordem, como pode ser visto em estudos do Brasil.

Nitrato de cálcio e Podridão Apical

Nitrato de cálcio e podridão apical

Como regra geral, frutos frescos com concentração de cálcio acima de 0,12% não desenvolvem podridão apical. A melhor maneira de garantir um bom suprimento de cálcio é pelo uso de nitrato de cálcio como fonte de cálcio.

Efeito do cálcio em estágios de crescimento

Estágio 

Efeito do cálcio

Estabelecimento

Impulsiona crescimento de folhas e raízes

Crescimento vegetativo

Mantém crescimento vegetal vigoroso

Florescimento - Frutificação

Maximiza o desenvolvimento reprodutivo das plantas

Maturação – Frutos maduros

Mantém boa firmeza e qualidade dos frutos, e reduz riscos de podridão apical

Ver mais em Orientações gerais para aplicação de Cálcio

O cálcio é exigido em quantidades relativamente altas. No total, em torno de 170kg/ha de cálcio são extraídos pela cultura do tomate no campo, com produtividade de em torno de 100t/ha. Como o transporte de Cálcio para os frutos é baixo, uma prática comum são aplicações ao longo da safra para manter níveis adequados nos tecidos da planta e novamente durante a maturação do fruto, maximizando a qualidade potencial e armazenagem do fruto após a colheita.

Deficiência de Cálcio em Tomate

O sintoma de deficiência mais óbvio é a ocorrência de podridão apical. No entanto, a deficiência também resulta em problemas de crescimento e morte nos pontos de crescimento, tanto nas raízes quanto na parte aérea. As folhas das mudas ficam distorcidas e desenvolvem áreas necróticas marrons ou púrpuras, começando pela margem das folhas em direção às áreas entre nervuras. Os pontos de crescimento morrem rapidamente. Em plantas maduras, as pontas das folhas mais jovens se tornam marrons, e algumas áreas entre as nervuras se tornam amarelas.

No campo, a podridão apical é mais frequente em solos ácidos e com alto teor de sais, a deficiência de cálcio pode também causar colapso vascular na base das plantas, causando murchas. Isso ocorre com frequência em condições de baixa umidade do solo. Culturas que se desenvolvem em solos calcários também demandam cálcio, uma vez que ele não se encontra sempre prontamente disponível nesses solos. Onde há um suprimento excessivo de cálcio, a deficiência de magnésio e potássio podem aumentar devido ao desequilíbrio nutricional.