Função do nitrogênio na produção de tomate

O nitrogênio é um componente-chave de proteínas, aminoácidos, enzimas, vitaminas, clorofila e outros constituintes celulares, sendo que todos são essenciais para o crescimento e desenvolvimento da cultura. É portanto um dos nutrientes mais importantes exigidos para a obtenção de altas produtividades de tomate.

Nitrogênio e produtividade

Nitrogênio e produtividade

O excesso de nitrogênio pode causar perdas de produtividade, então é importante seguir as recomendações de acordo com o local. Ensaios na Turquia indicam um decréscimo na produtividade quando o N é aplicado em excesso.

Forma de Nitrogênio e Produtividade

Forma de nitrogênio

O uso de nitrogênio amoniacal em excesso pode causar problemas. Ensaios na África do Sul confirmam perdas significativas de produtividade, de até um terço, com o uso de formas amoniacais ao invés de nítricas. 

Forma de Nitrogênio e Podridão Apical

Forma de nitrogênio e podridão apical

Nos mesmos ensaios, onde o nitrogênio amoniacal foi a principal fonte de nitrogênio, o amônio é extraído preferencialmente quando comparado com potássio, cálcio e magnésio, reduzindo os níveis desses nutrientes importantes na cultura, reduzindo assim a qualidade do tomate, como por exemplo o sabor. Já a extração reduzida de cálcio, aumenta o risco de podridão apical.

Forma de N, stress hídrico e podridão apical

Forma de nitrogênio

Quando o amônio é usado após o pegamento de frutos e quando as plantas estão sob estresse hídrico, a incidência de podridão apical é ainda maior, como demonstrado em estudos dos EUA. 

Formas de nitrogênio e doenças radiculares

Forma de nitrogênio e doenças radiculares

Na Suíça, estudos sobre suscetibilidade das plantas de tomate à murcha de Fusarium e podridão radicular descobriram que o nitrato inibe desenvolvimento de doenças e diminuem os efeitos de ácido fusárico, que é a toxina liberada pelo patógeno.

Forma de Nitrogênio e Comercialização

Forma de nitrogênio e comercialização da cultura

A qualidade da cultura e o tempo de prateleira também sofrem em função do uso excessivo de nitrogênio amoniacal, como demonstrado em ensaios do oeste da Índia. Os frutos são mais firmes e facilmente comercializados quando são usadas formas nítricas (nitrato de cálcio, nitrato de potássio).

Efeito do nitrogênio e estágios de crescimento

Estágio 

Efeito do Nitrogênio

Estabelecimento

Promove grande crescimento inicial

Crescimento vegetativo

Garante crescimento contínuo

Florescimento - Frutificação

Mantém o crescimento vegetal e maximiza o número de flores

Maturação – Frutos maduros

Necessário em quantidades reduzidas para manter enchimento de frutos

Orientações Gerais para aplicação de Nitrogênio

As plantas extraem em torno de 2,2-2,4kg para cada toneladas de frutos produzida. Altas doses de 250kg/ha ou mais são necessárias para uma média de 100t/ha em culturas a campo. No entanto, muito nitrogênio pode reduzir a produtividade, sendo importante seguir as recomendações regionais. A forma de nitrogênio é particularmente importante na cultura do tomate, e crítica para a manutenção de um adequado equilíbrio entre formas de nitrato e amônio, para obtenção de rápido crescimento e alta produtividade.

Deficiências de Nitrogênio em Tomate

Quando há a deficiência de nitrogênio, as plantas de tomate são finas e eretas. As folhas são pequenas e de coloração verde-pálidas a amarelas. Os sintomas são visualizados primeiramente nas folhas mais velhas e gradualmente evoluem para folhas mais jovens. Se os sintomas forem severos, as folhas mais velhas desenvolvem uma coloração púrpura antes de cair.

As flores podem cair de maneira prematura e os frutos desenvolvidos são mais pequenos que o normal.  O excesso de nitrogênio resulta em folhas escuras, crescimento excessivo, menor quantidade de flores e plantas mais suscetíveis a doenças e estresse hídrico. A frutificação é reduzida e a coloração dos frutos é prejudicada. Ocorre atraso na maturação, devido à falta de K e Mg.