Classificações do Trigo


Tipos de Trigo

Dois tipos de trigo têm se desenvolvido ao longo dos anos e dominam a área de produção:

Trigo Comum

Trigo Comum (Triticum aestivum) é o trigo mais amplamente cultivado, também conhecido como trigo para pão. Ele geralmente possui altos teores de glúten e proteína, sendo que o endosperma pode ter textura dura ou mole. O trigo comum pode ser classificado dentro de um número de grupos por:

  • Data de plantio 
    - Inverno ou Primavera
  • Dureza de Grão 
    - Duro ou Mole
  • Qualidade 
    - Grupo 1; 
    - Grupo 2; 
    - Grupo 3; 
    - Grupo 4;
  • Classes de Farinha

Trigo Durum

Trigo Durum (Triticum turgidum) ou trigo para massa é conhecido pela sua dureza, alta proteína, cor amarela intensa, sabor agradável e excelentes qualidades de cozimento. Entre 25 e 30 milhões de toneladas são produzidas cada ano, representando 4% da produção total de trigo.

Classificação do Trigo por Data de Plantio

Trigo pode ser classificado através de vários grupos:

Classificações do trigo

Classificações do Trigo por data de plantio

O trigo de inverno é tipicamente semeado em Setembro e é colhido em Agosto seguinte (hemisfério norte). Ele possui exigências especiais e únicas de vernalização. Isso se explica pela necessidade de um período de frio que permite que as plantas floresçam. A vernalização se refere à necessidade do trigo de passar por um período de baixas temperaturas, a fim de provocar a floração. Essa é uma característica hereditária que previne que o trigo de inverno desenvolva a floração muito cedo, que possa ser danificada pelo clima frio posteriormente. A resposta das plantas à vernalização é dependente de dois fatores: Da temperatura durante o período, e da duração do período de vernalização. A vernalização é completa quando o meristema da planta tiver atingido a fase de duplo anel. Existem três princípios relacionados à temperatura envolvidos no processo:

• a mínima abaixo da qual a vernalização não ocorre é entre -1.3°C e -4°C,
• a vernalização é totalmente eficiente entre as temperaturas de 3°C e 10°C com pico em 4.9
• a máxima a partir da qual a vernalização deixa de ocorrer é 15.7°C.
• Pesquisa sugere que existe uma clara resposta linear para a vernalização entre 0 e 8°C.

Sabe-se que o trigo de inverno exige exposição a ótimas temperaturas de vernalização por 50 dias. Isso é conhecido como o período de dias eficazes para suprir a necessidade de vernalização.

Trigo Comum de Primavera

Em contraste, o trigo de primavera não exige temperaturas mais frias (vernalização) para estimular florescimento e assim é semeado a partir de Janeiro / Fevereiro, com a colheita em Agosto. A estação de crescimento varia entre 120 dias a 180 dias dependendo do clima. Os tipos de primavera exigem temperaturas entre 7° e 18°C por 5 a 15 dias para indução floral.

Classificação do Trigo pela Dureza do Grão

Os tipos de trigo podem ser classificados em termos de textura do endosperma, que pode ser duro ou mole.

Trigo Duro 

O trigo duro possui um alto teor de proteína e é viável para farinha de pão. Os grãos de amido são duros e não quebram durante o processo de moagem.

Trigo Mole 
O trigo mole possui um endosperma mole onde os grãos de amido quebram durante moagem. São usados para pão francês, biscoitos e farinha.

Trigo Durum 
Esse trigo possui núcleos de coloração escura, ricos em gluten e são usados para pães e massas; são cultivados especialmente no sul da Rússia, norte da África, e região centro-norte da América do Norte.

Classificação do Trigo pelo Grupo de Qualidade do Grão

Os tipos de trigo podem ser classificados em termos de qualidade do grão:

Grupo 1 

Essas são as variedades que produzem trigo com performance consistente de moagem e cozimento. Os moinhos oferecem prêmios acima do preço base quando o trigo proporciona algumas exigências de qualidade que incluem 13% de proteína, Índice de Queda de 250s, e peso específico de 76 kh/hl.

Grupo 

Esse grupo compreende variedades que exibem potencial de fabricação de pães, mas não são viáveis para qualquer tipo. Alguns são consistentes, mas não são tão bons como no Grupo 1; alguns processam de maneira inconsistente, enquanto outros são adequados para farinhas especiais.

Grupo 

Esse grupo contém variedades moles para biscoito, bolos e outras farinhas onde as principais exigências são para características de moagem mais fina, baixa proteína, boas taxas de extração, e glúten elástico mas não extensível. 

Grupo 

Essas variedades são cultivadas principalmente como trigo para ração animal.

Classificação do Trigo pela Qualidade da Farinha

Cada uma das classes de trigo é usada para produção de farinha para diversas indústrias. 

Farinha de Trigo Comum é a mais comum entre as farinhas. São provenientes das partes finamente moídas do endosperma do trigo. É produzida a partir de uma combinação de trigo mole e duro, e usado por vários produtos – pães de fermento, bolos, biscoitos e doces.

Farinha para pão é processada para uso em panificação comercial. Apesar de ser muito similar ao trigo comum, possui um conteúdo maior de glúten. 

Farinha com fermento é um tipo de farinha comum adicionada de saia e agentes de fermentação. É comumente usada em biscoitos.

Farinha para bolos possui uma textura fina sendo processada a partir de trigo mole com baixo teor de proteínas. É usado para fazer todos os tipos de produtos de panificação, como bolos, cookies, crackers e alguns tipos de doces para confeitaria. A farinha para bolo possui maior porcentagem de amido e menos proteína que farinha para pão. 

Semolina é o endosperma grossamente moído de trigo durum. O trigo durum é a variedade mais dura de trigo e possui o maior conteúdo de proteínas. Isso torna-o ideal para fabricação de macarrão e cuzcuz de altíssima qualidade.  

Farinha Durum é um resíduo da produção de semolina. Ele é normalmente enriquecido com quatro vitaminas B e ferro, e são também usados para produção de macarrão instantâneo.