Características
maio 30, 2022

Colheita de algodão: quando e como acontece?

De: Equipe Agronômica
colheita do algodão
colheita do algodão

O algodão tem crescido expressivamente no agronegócio brasileiro. Segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), na safra 2021/2022 deverão ser colhidas 2,82 milhões de toneladas da cultura, o que representa uma alta de mais de 19% em comparação ao ciclo anterior. O cuidado com a colheita é essencial para garantir a qualidade da safra e a lucratividade do produto. Por isso, separamos dúvidas principais sobre como funciona essa etapa do algodão.

 

Quando o algodão está pronto para colher?

A medida usada para saber a hora de começar a colher é quando 70% a 80% dos capulhos por hectare já estão abertos. Além disso, é necessário ficar atento à umidade das plumas. Independente da região plantada, indica-se colher em climas secos, com baixa probabilidade de chuva, a fim de não prejudicar o produto.

 

A colheita se dá entre junho e agosto e, em comparação ao mercado externo, a época do  algodão no Brasil se dá em uma entressafra, pois os períodos internacionais são diferentes.

 

Como manter a qualidade da fibra na colheita?

Essa preocupação começa muito antes de colher. O conhecimento da arquitetura e ciclo da planta e o espaçamento do plantio influem no final. Esses fatores, aliados a uma nutrição adequada e supervisionada, favorecem uma maturação uniforme, estrutura compacta e ciclo precoce. É isso que facilita a colheita na prática e, por consequência, mantém a qualidade das fibras.

 

Quais as formas de colher algodão?

Hoje, a colheita mecanizada é predominante quando se trata do algodão, devido a melhor eficiência. Os sistemas mais usados são o stripper e picker, que devem estar bem regulados para a hora de colher.

 

Sistema Stripper: é a opção mais barata atualmente, sendo usada para a colheita de algodão adensado. A máquina possui um pente que arranca os capulhos inteiros da planta e deposita em uma plataforma localizada na parte de trás.

 

Sistema Picker: possui fusos que extraem seletivamente o algodão dos capulhos abertos, sem puxar as cascas. Depois, o produto é desprendido dos desfibradores e depositado em uma cesta armazenadora da máquina.

 

O momento de colher o algodão é uma peça-chave e deve ser pensado no processo como um todo, desde as estratégias de cultivo à escolha do sistema de colheita. É indispensável que o produtor tenha consciência dessa relação para evitar desperdícios e obter bons resultados com a cultura.