Características
abril 15, 2022

O que é NPK? Saiba a importância para a agricultura

De: Equipe Agronômica

Veja o que é NPK e saiba qual é a importância desses nutrientes para a agricultura.


O Que É NPK? Saiba A Importância Para A Agricultura
O Que É NPK? Saiba A Importância Para A Agricultura

Você sabe o que é NPK e qual a sua importância para a agricultura? Antes de entendermos esse termo, é importante reforçar que as plantas precisam de nutrientes que são essenciais para seu desenvolvimento saudável. 

São vários esses nutrientes indispensáveis, mas existem três que se destacam bastante, os chamados macronutrientes primários: 

  1. Nitrogênio (N);
  2. Fósforo (P);
  3. Potássio (K).

É a partir disso que surgiu a sigla NPK.

Quer entender melhor o que é NPK e ficar por dentro de detalhes sobre esse tema? Continue a leitura!

O que é NPK? 

Se você quer saber o que é NPK, é preciso entender o que significa a sigla. NPK é a abreviação para: Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K). 

Esses são três nutrientes indispensáveis para as plantas. Por esse motivo, é encontrado no mercado diversos fertilizantes que contam com eles em sua composição, com variações de quantidade, afinal, cada cultura necessita de doses específicas para se desenvolver corretamente.

Qual é a importância do NPK? 

Você viu o que é NPK e já entendeu que esses nutrientes são fundamentais para as plantas. Mas afinal, qual é a importância de cada um deles?

É preciso entender que cada nutriente possui uma função para contribuir para a saúde das plantas. Veja só:

Nitrogênio 

O nitrogênio é encontrado na proteína vegetal e na clorofila. Quando as plantas estão em crescimento ativo, o nitrogênio é necessário em grandes quantidades para garantir a qualidade e intensidade do seu crescimento e, consequentemente altas produtividades e qualidade das safras.

As plantas com um fornecimento adequado de nitrogênio apresentam um crescimento forte, viçoso e uma coloração verde-escura.

Considerando essas informações, a deficiência do nutriente resulta em:

  • crescimento lento;
  • plantas com amarelamento generalizado ou uma coloração verde-pálida, tornam-se atrofiadas e adultas precocemente;
  • as folhas mais velhas tornam-se bastante amarelas e caem;
  • baixo teor de proteínas nos grãos colhidos;
  • redução da produtividade e qualidade das colheitas.

Fósforo 

O fósforo é essencial para o crescimento das plantas. Um suprimento abundante de P promove um crescimento rápido, principalmente nas raízes. Além disso, estimula a produção de flores, sementes e frutos.

As plantas com deficiência apresentam, geralmente, atrofia, desenvolvem-se lentamente, são pouco viçosas e têm um aspecto fosco. As plantas com deficiência moderada parecem saudáveis e não apresentam sintomas evidentes de deficiência, o que resulta em redução da produtividade e qualidade da colheita, como redução da frutificação e tamanho dos frutos.

Potássio 

Já o potássio é muito importante no fortalecimento das raízes, contribui para uma maior absorção de água e ainda ajuda na manutenção do PH das células e tecidos das plantas.

O potássio está presente em grandes quantidades na planta. Ele também está envolvido na produção e transporte de açúcares, na ativação de enzimas e na síntese de proteínas.

Ele estimula o crescimento de caules fortes e traz certa proteção contra doenças e pragas ao aumentar a espessura das paredes celulares externas. Além disso, o potássio melhora a tolerância das plantas às geadas e à seca.

Além disso, melhora a coloração, o sabor e a qualidade do armazenamento do fruto e das hortaliças. 

Ter esse nutriente em menor quantidade do que o recomendado pode causar:

  • crescimento lento;
  • plantas mais fracas;
  • redução da produtividade e teor de açúcares e amido no produto colhido;
  • frutos menores.

Só o NPK é suficiente?

Agora você já sabe o que é NPK. Mas será que somente ele é suficiente para garantir uma cultura produtiva e de qualidade?

A resposta é não.

Apesar do NPK ser o conjunto de três nutrientes extremamente importantes, existem outros que também precisam ser utilizados na agricultura para alcançar os melhores resultados, como:

  • Cálcio;
  • Magnésio;
  • Boro (B);
  • Manganês;
  • Zinco;
  • entre outros nutrientes.

Veja mais detalhes sobre cada um deles:

Cálcio 

O cálcio é um dos macronutrientes secundários, compõe a parede celular das plantas e é um nutriente importante para a estabilidade estrutural das plantas. É necessário nos pontos de crescimento dos novos tecidos, como raízes e brotações.

Esta função estrutural resulta na resistência das plantas às condições de estresse, como o calor em cultivos de café.

Uma boa nutrição de cálcio mantém a integridade das células do produto colhido, prevenindo a perda por umidade e distúrbios durante a maturação, o transporte e o armazenamento.

Alguns produtos da Yara Brasil que contém esse nutriente são:

  • YaraTera CALCINIT, com 19% de cálcio, pode ser aplicada em plantação de maçãs, bananas, alface, manga, entre outras.

Magnésio 

O magnésio é outro macronutriente secundário e é o átomo central na molécula de clorofila nas folhas das plantas. Além disso, ele é um ativador de enzimas, ajudando na absorção e movimento do fósforo nas plantas.

A Yara Brasil possui vários produtos que garantem esse nutriente para suas culturas. Confira:

  • O YaraVita MAGTRAC 130 contém 6% de magnésio e pode ser aplicado em culturas de maçãs, brócolis, cenoura, alho, entre outras;
  • O YaraTera KRISTA MAG possui 9.3% de magnésio e pode ser utilizado para a plantação de cenouras, batatas, bananas e morangos. 

Manganês 

O manganês é um micronutriente que participa da síntese da clorofila, da fotossíntese, da evolução do oxigênio e da ativação de enzimas, como as enzimas que formam a gordura.

Um dos produtos da Yara Brasil que contém esse nutriente é o YaraTera REXOLIN CXK, com 3.2% em sua composição.

Zinco 

Por último, mas não menos importante, temos o micronutriente zinco. Ele atua como um catalisador em muitos sistemas enzimáticos utilizados para a síntese de proteínas e o metabolismo de carboidratos. Além disso, também participa do desenvolvimento do cloroplasto, logo no processo de fotossíntese.

Ele também é responsável pelo metabolismo das auxinas – reguladores do crescimento da planta – e, por isso, é importante para regular os principais processos de crescimento.

O zinco, como o cobre (Cu) e o manganês (Mn), é um componente da superóxido dismutase (SOD), uma enzima que desintoxica os radicais de oxigênio prejudiciais formados sob condições de estresse.

O zinco também é um nutriente presente em diversos produtos da Yara Brasil, como:

  • YaraVita BIOTRAC, com 1.1% em sua composição, indicada para culturas de maçãs, cereais, milho, café, algodão, entre outras;
  • YaraTera REXOLIN CXK, que conta com 4.2% do nutriente.

Como você viu, as porcentagens dos nutrientes são diferentes em cada um dos fertilizantes. Isso porque cada cultura exige uma quantidade específica para alcançar o melhor resultado. Portanto, é indispensável analisar os produtos e escolher o mais adequado de acordo com o que será cultivado.

Gostou do artigo? Então, aproveite que agora você já sabe o que é NPK e qual a sua importância, e confira outros fertilizantes da Yara Brasil que possuem esses nutrientes essenciais em sua composição.

 

Confira nosso portfólio completo de fertilizantes

Siga a Yara nas redes sociais para saber das novidades