Soluções para culturas

Batata

Influenciando o Teor de Matéria Seca dos Tubérculos das Batatas

O teor de matéria seca é importante tanto para os mercados de produtos frescos quanto para os de processamento. Os tubérculos com matéria seca acima de 18-20% tendem a ser mais suscetíveis a injúrias, tanto que se desintegram com mais facilidade quando cozidos. Porém, para o processamento é necessário um teor elevado de matéria seca para atingir uma boa cor na fritura, de modo que se especifica, geralmente, de 20-25% os teores ideais. Nitrogênio, potássio e magnésio, todos podem ter influências sobre o teor de matéria seca dos tubérculos.

Nutrição das Plantas e Teor de Matéria Seca das Batatas

Nitrogênio

O nitrogênio é um nutriente essencial para estimular o crescimento do dossel; porém, em climas temperados, um suprimento excessivo de nitrogênio em estágios tardios de crescimento manterá a planta desenvolvendo-se, atrasando a maturidade, o que pode reduzir o teor de amido e de matéria seca, reduzindo a qualidade da  batata para processamento.  
Este teste realizado na Noruega demonstra que um excesso de nitrogênio no estágio tardio do crescimento pode reduzir a matéria seca da batata.

Nitrogênio

Potássio

A forma de potássio tem efeito sobre o teor de matéria seca. Sulfato de potassio pode atingir teor de matéria seca mais elevado do que o cloreto de potássio e, portanto, é frequentemente a forma preferível para o processamento de batatas. Isso deve-se ao fato de que o  enxofre no sulfato de potássio,  tem um efeito positivo  sobre o teor de matéria seca da batata.  
O estudo realizado na Dinamarca demonstra o teor mais elevado de matéria seca atingido com SOP (sulfato de potássio) em vez de MOP (cloreto de potássio).  

Potássio

Magnésio

Baixos níveis de magnésio reduzirão o teor de amido dos tubérculos, e testes confirmaram os benefícios positivos do magnésio sobre a matéria seca da batata e a gravidade específica.

Magnésio

Outras Práticas de Manejo de Culturas com Influência no Teor da Matéria Seca

  • Selecionar a variedade correta para atender às necessidades de produção da matéria seca  
  • Selecionar sementes de qualidade com menos riscos de doenças 
  • Evitar campos com fatores adversos, como drenagem ruim ou baixos recursos de retenção de água 
  • Garantir que programas de pulverização contra pragas sejam eficazes  
  • Planejar a irrigação para maximizar as características de qualidade  
  • Colher com antecedência de modo a minimizar a entrada de doenças tardias